Ticket

Box

Confira os indicados e as apostas para o Globo de Ouro 2020

A premiação mais badalada do ano está chegando…


(Reprodução/Golden Globes)

O  universo cinematográfico vira uma festa no final do ano. São tantas produções para assistir, que as vezes não conseguimos acompanhar tudo. Mas o Globo de Ouro divulgou a lista dos indicados de 2020 e o Dammit fez questão de apostar nos ganhadores e fazer um compilado dos finalistas por categoria. Vem conferir;

 

MELHOR FILME DE DRAMA

O Irlandês

História de um Casamento (Marriage Story)

1917

Coringa

Dois Papas

A categoria do Oscar. Quase 90%  dos dramas desta categoria entre um deles está o grande vencedor da estatueta mais cobiçada. Ano passado a Netflix não levou por “Roma, 2018”. Porém, esse ano ela tem dois concorrentes muito fortes “O Irlandês” e “Uma História de Casamento”, que já são os queridinhos dos críticos. Embora, o trabalho do diretor Sam Mendes, esteja sendo elogiado pelo majestoso filme de guerra “1917”. A Netflix ainda, com “Dois Papas” de Fernando Meirelles já é a vencedora. O “Coringa” infelizmente, corre por fora.

 

MELHOR FILME DE MUSICAL OU COMÉDIA

Entre Facas e Segredos

JoJo Rabbit

Dolemite é Meu Nome

Era Uma Vez em… Hollywood

Rocketman

A categoria da surpresa. O fenômeno “Entre Facas e Segredos” é aposta da vez. Mas Tarantino reinventou uma grande história do cinema em “Era Uma Vez em… Hollywood” e ele sabe como ninguém fazer filme. Já “Rocketman” foi um dos grandes sucessos deste ano. “Jojo Rabbit” e “Dolemite é Meu Nome” correm por fora também. É uma categoria tecnicamente muito boa. Mas está entre “Entre Facas e Segredos” e “Rocketman”.

 

MELHOR ATRIZ EM FILME DE DRAMA

Cynthia Erivo – Harriet

Scarlett Johansson – História de um Casamento (Marriage Story)

Saoirse Ronan – Adoráveis Mulheres

Charlize Theron – O Escândalo

Renée Zellweger – Judy

Difícil essa hein? 

Mulheres que brilharam no drama este ano. A atriz Renée Zellweger está ganhando prêmios desde o meio do ano por seu papel na biografia de Judy Garland. Já Scarlett Johansson finalmente caiu nas graças dos críticos e está sendo muito elogiado por sua atuação. É uma categoria onde duas atrizes brigam pelo prêmio. Saoirse você de novo?

 

MELHOR ATOR EM FILME DE DRAMA

Christian Bale – Ford vs Ferrari

Antonio Banderas – Dor e Glória

Adam Driver – História de um Casamento (Marriage Story)

Joaquin Phoenix – Coringa

Jonathan Pryce – Dois Papas

Tudo pode acontecer. Joaquin Phoenix já  merece o Globo de Ouro por sua espetacular atuação em “Coringa”. Porém, o personagem de Adam Driver começa bem sem sal e vai ganhando força em “História de um Casamento”, assim como Scarlett, ele fez sua melhor atuação desde então. Antonio Banderas é nosso eterno Zorro e um bom ator. Mas aconteceu o mesmo com Joaquin. Se não tivessem os outros filmes eles teriam mais chances. Christian Bale está cobrindo a ausência de alguém.

 

MELHOR ATRIZ EM FILME MUSICAL OU COMÉDIA

Awkwafina – The Farewell

Ana de Armas – Entre Facas e Segredos

Cate Blanchett – Cadê Você, Bernadette?

Beanie Feldstein – Fora de Série

Emma Thompson – Late Night

Esse pessoal ama a Cate. Com o filme mais morno deste temporada “Cadê Você, Bernadette?” a atriz interpreta mais uma personagem sem roteiro, mas que cresceu com o talento de Cate. Emma Thompson, também é uma veterana e merece respeito. Mas a categoria irá premiar as novatas. 

 

MELHOR ATOR EM FILME MUSICAL OU COMÉDIA

Daniel Craig – Entre Facas e Segredos

Roman Griffin Davis – Jojo Rabbit

Leonardo DiCaprio – Era Uma Vez em… Hollywood

Taron Egerton – Rocketman

Eddie Murphy – Dolemite é Meu Nome

Leo você está atuando bem mais uma vez. Mas chegou a vez do Egerton levantar essa estatueta. Mesmo “Entre Facas e Segredos” surpreendendo muita gente. O nosso 007 corre por fora, assim como Eddie Murphy, que voltou a atuar de verdade. Mas a maior surpresa é o jovem Roman Griffin Davis, que carrega boa parte do filme sozinho. Está entre Egerton e Davis.

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Kathy Bates – Richard Jewell

Annette Bening – The Report

Laura Dern – História de um Casamento (Marriage Story)

Jennifer Lopez – As Golpistas

Margot Robbie – O Escândalo

Girl Power! Quem não se lembra da Kathy Bates ajudando o Jack em “Titanic” ou a nossa Annette Bening em “Beleza Americana”. Ambas com um extenso e consagrado currículo e que merecem por seus respectivos papéis serão lembradas. Entretanto, nem a novata e talentosa Robbie vão conseguir apagar o brilho de Lopez e Dern. Elas foram os coadjuvantes mais bem roteirizadas e desenvolvidas que você poderá ver este ano. 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Tom Hanks – Um Lindo Dia na Vizinhança

Anthony Hopkins – Dois Papas

Al Pacino – O Irlandês

Joe Pesci – O Irlandês

Brad Pitt – Era Uma Vez em… Hollywood

Pitt chamou a atenção e vem com força nesta categoria. Porém, existe duas pedras em seu caminho. Al Pacino e Joe Pesci de “O Irlandês”. Anthony e Hanks ambos grandes atores foram mencionados, mas não devem levar. 

 

MELHOR DIREÇÃO

Bong Joon-ho – Parasita

Sam Mendes – 1917

Todd Phillips – Coringa

Martin Scorsese – O Irlandês

Quentin Tarantino – Era Uma Vez em… Hollywood

Mais um vez nenhuma mulher indicada. O páreo é duro. Embora temos a presença de um estrangeiro Bong Joon-ho. A academia continua sendo antiquada e mostra mais uma vez que não é adepta para mudanças. Scorsese, Tarantino e Philips fizeram por merecer. E Mendes após comandar “007: Skyfall” entrou para o grande hall. Mas o mais surpreendente foi Phillips que saiu da comédia para produzir um dos melhores filme do ano. 

 

MELHOR ROTEIRO

Noah Baumbach – História de um Casamento (Marriage Story)

Bong Joon-ho e Han Jin-won – Parasita

Anthony McCarten – Dois Papas

Quentin Tarantino – Era uma Vez em… Hollywood

Steven Zaillian – O Irlandês

Três feras. “O irlandês”, “História de um Casamento” e “Parasita”. Tarantino corre por fora desta vez por ser uma releitura.  A academia adora premiar tramas mais simples e originais. Leva Noah Baumbach.

MELHOR FILME ANIMADO

Frozen 2

Como Treinar seu Dragão 3

O Rei Leão

Link Perdido

Toy Story 4

Por enquanto que existir Frozen não tem como cogitar outro ganhador. Mesmo com um repertório musical menos marcante que “Let It Go”. O longa ainda é o preferido. Para mim o ganhador seria Toy Story 4. Mas nas animações é difícil sair do senso comum.  

 

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

The Farewell

Os Miseráveis

Dor e Glória

Parasita

Retrato de Uma Jovem em Chamas

Está faltando “Vida Invisível” não?

O Brasil fica de fora novamente do Globo de Ouro. Mas nem por isso dá para deixar de elogiar as outras produções. “The Farewell” chama a atenção pela simplicidade e sutileza e já “Dor e Glória” traz um Almodóvar inspirado. Mas o soco no estômago é “Parasita” o melhor filme estrangeiro inegavelmente. Mas o Globo de Ouro é uma montanha russa. É uma categoria em aberto.

 

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

Adoráveis Mulheres

Coringa

História de um Casamento (Marriage Story)

1917

Brooklyn – Sem Pai Nem Mãe

Um dos elementos mais importantes da trama e muitas vezes é o que sustenta a história por completo. Também é um categoria em aberto. Mas as apostas são para “Adoráveis Mulheres”  e “1917”.

 

 

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Beautiful Ghosts” (Cats)

“I’m Gonna Love Me Again” (Rocketman)

“Into the Unknown” (Frozen 2)

“Spirit” (O Rei Leão)

“Stand Up” (Harriet)

Frozen outra vez. Entretanto, vale mencionar que “Spirit” e “Beautiful Ghosts” são uma força de pura dedicação e emoção. Será que seria demais dividir o prêmio?

 

MELHOR SÉRIE DE DRAMA

Big Little Lies – (HBO)

The Crown – (Netflix)

Killing Eve – (BBC America)

The Morning Show – (Apple TV Plus)

Succession – (HBO)

Das mais clássicas a mais novata “The Morning Show”, que foi lembrada apenas por ter um elenco de dar inveja. Um história repetitiva e sem profundidade. É uma série que tenta ser de tudo um pouco. Menos comprometida com que prometia. Um roteiro! 

A série “Big Little Lies” este ano corre por fora. A segunda temporada foi concisa e manteve o mesmo ritmo da anterior. Mas pecou em fazer o mais do mesmo. A “Succession” é um dos carros chefes da HBO respeitada e premiada. Já “Killing Eve” a queridinha de muitos, mostra que continua tão boa quanto antes. Porém, a também premiada “The Crown” da Netflix voltou impetuosa  e pronta pra levar o prêmio.

 

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL

Barry – (HBO)

Fleabag – (Prime Video)

The Kominsky Method – (Netflix)

The Marvelous Mrs. Maisel – (Prime Video)

The Politician – (Netflix)

Ainda sem entender a indicação de “The Politician”. Mas segue o baile. “The Marvelous Mrs. Maisel”, “Barry” “ Fleabag” e “The Kominsky Method” já levantaram muitas estatuetas e ainda fazem por merecer. Mas a melhor é para “Fleabag”.

 

MELHOR MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Catch 22

Chernobyl

Fosse/Verdon

The Loudest Voice

Inacreditável

Se você não viu “Inacreditável” corre para a Netflix agora! 

Todas as minisséries tem suas peculiaridades e trazem assuntos diversos em tempos diferentes. É uma lista top de linha que vale muito a pena ser conferida. Embora, Michelle Williams de “Fosse/Verdon” tenha brilhado no Emmy Awards 2019. “Chernobyl” é a bola da vez.

 

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Michelle Williams – Fosse/Verdon

Helen Mirren – Catherine the Great

Merritt Wever – Inacreditável

Kaitlyn Dever – Inacreditável

Joey King – The Act

Falando da Williams

Ela apareceu novamente. Mas aqui como no Emmy o páreo é duro temos a Joey King, a experiente Helen Mirren e as maravilhosas Merritt Wever e Kaitlyn Dever. Atuações fortes e empoderadoras. Dá pra dividir o prêmio produção?

 

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Christopher Abbott – Catch-22

Sacha Baron Cohen – The Spy

Russell Crowe – The Loudest Voice

Jared Harris – Chernobyl

Sam Rockwell – Fosse/Verdon

Rockwell dá uma chance para os outros. Ganha Jared Harris.

 

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE DRAMA

Jennifer Aniston – The Morning Show

Olivia Colman – The Crown

Jodie Comer – Killing Eve

Nicole Kidman – Big Little Lies

Reese Witherspoon – The Morning Show

A nossa Rachel está de volta. A série é confusa e se perde tentando trilhar muito caminhos ao mesmo tempo. Mas atuação de Aniston é sem discussão muito boa. Já Kidman, assim como Witherspoon mereceram estar nesta categoria. Inclusive a nossa “Legalmente Loira” era para estar sendo indicado pelo papel em “Big Little Lies”. Jodie Comer e Olivia Colman têm maiores chances.

 

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE DRAMA

Brian Cox – Succession

Kit Harington – Game of Thrones

Rami Malek – Mr. Robot

Tobias Menzies – The Crown

Billy Porter – Pose

Mas o que Kit Harington está fazendo aqui? 

O ator “Tobias Menzies” é o azarão. Entretanto, ele assim como os outros três – porque o Kit não conta – têm as mesmas chances de ganhar. É um categoria em aberto e com fortes concorrentes.

 

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL

Christina Applegate – Dead to Me

Rachel Brosnahan – The Marvelous Mrs. Maisel

Kirsten Dunst – On Becoming a God in Central Florida

Natasha Lyonne – Russian Doll

Phoebe Waller-Bridge – Fleabag

Corre para a Netflix assistir “Dead to Me” e “Russian Doll” e depois vai para a Amazon Prime Video e veja “Fleabag” e “The Marvelous Mrs. Maisel”. Mas não esqueça da Dunst em “On Becoming a God in Central Florida”. Ganha Phoebe Waller-Bridge. Mas nós também podemos dividir o prêmio.

 

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICAL

Michael Douglas – The Kominsky Method

Bill Hader – Barry

Ben Platt – The Politician

Paul Rudd – Living with Yourself

Ramy Youssef – Ramy

Bill Hader você já ganhou outras vezes. Por mais que meu coração se orgulhe pela indicação de Rudd. O prêmio fica entre Michael Douglas e Hader outra vez.

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Patricia Arquette – The Act

Helena Bonham Carter – The Crown

Toni Collette – Inacreditável

Meryl Streep – Big Little Lies

Emily Watson – Chernobyl

A atriz Meryl Streep bateu seu próprio recorde de indicações. Mas essa vitória fica para trás no momento. É uma categoria forte onde todas merecem. Mas Arquette tem vantagem por ter levado outros prêmios.

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Alan Arkin – O Método Kominsky

Kieran Culkin – Succession

Andrew Scott – Fleabag

Stellan Skarsgård – Chernobyl

Henry Winkler – Barry

Quase terminando é não vi nenhuma indicação para “When The See Us” nem ao menos para o ator Jharrel Jerome, que levou um Emmy Awards este ano. Sem contar ausência significativa de mulheres na categoria de Melhor Direção. Não é que não tenha representatividade na indústria cinematográfica é o bom senso que faz falta. Ah, na última categoria leva Alan Arkin ou Stellan Skarsgård.

Andressa Mendes (34)

Miss Americana & Estudante de jornalismo. Amante dos filmes preto e branco e musicais, mas o coração bate mais forte quando pensa no "O Primeiro Homem, de 2018". Whenever, Wherever vejo séries. Prefiro o gênero ficção, mas aceito dicas.

Curta nosso e receba notícias direto na sua timeline.


Tags

HotNews