Paparazzi

Lili Reinhart faz desabafo emocionante sobre assédio sexual que sofreu de ator mais velho

A atriz fez a declaração através de sua conta no Tumblr. Veja a tradução completa!


  • Escrito por

  • Publicado em 14 de outubro de 2017

Nesta semana, tristemente, assédio sexual foi pauta de diversos meios após as denúncias à Harvey Weinstein e Ben Affleck. As acusações trouxeram o assunto para debate e quem não deixou de se manifestar foi a estrela de Riverdale, Lili Reinhart.

Através de sua conta no Tumblr, a atriz conta a infeliz experiência que teve com um ator mais velho, o mesmo não foi identificado por Lili no texto.

Na declaração, Lili afirma que o homem “em uma posição de poder” tentou “tirar proveito” dela enquanto eles trabalhavam juntos em um projeto. Quando a atriz foi conversar sobre o ocorrido, o ator disse que ela era culpada por “parecer interessada”, que “parecia uma menina sexual (com a vida sexual ativa)” e que “que queria aquilo”.

Confira o relato do assédio sexual sofrido por Lili, abaixo:

“Sinto a necessidade de compartilhar uma história de minha própria experiência pessoal onde um homem em posição de poder, usou esse poder para tentar e tirar proveito de mim.

Eu era um adolescente trabalhando em um projeto … quando eu comecei a ter uma crush em um cara com quem estava trabalhando.

Ele era incrivelmente encantador e carismático – nós flertamos por um tempo antes de termos o nosso primeiro encontro. Ele era consideravelmente mais velho do que eu, mas eu pensei que eu era madura, então não parecia algo importante.

Não estou confortável em dar detalhes específicos sobre a situação porque não acho que é necessário. Tudo o que importa é que ele tentou abusar de mim quando estávamos em um encontro.

Eu tive que detê-lo e dizer “não, eu não quero isso”, e “não posso fazer isso”. Eu me afastei da situação antes que isso pudesse piorar. Lembro que senti que isso era como uma cena de um filme de horror.

Depois de um silêncio estranho e eu me sentindo completamente violada e desconfortável, ele me convenceu a entrar no seu carro – eu pensei que ele iria me levar para casa. Eu não tinha dinheiro e não podia pagar um táxi ou um Uber. Então pensei que estava tudo bem.

Enquanto dirigia, percebi que ele estava tentando me levar de volta ao seu apartamento. E eu sabia que se eu chegasse lá, algo ruim ia acontecer comigo. Eu disse a ele para me deixar na minha casa, que eu não queria voltar para o apartamento dele. Ele disse alguns comentários sarcásticos, mas relutantemente me levou para onde eu estava ficando.

No dia seguinte, tentei falar com ele sobre a situação. Eu disse a ele o quão desconfortável eu fiquei e como isso foi errado.

Pensando nisso agora, a situação é difícil de engolir. Eu era tão jovem e não sabia como lidar com a situação. Eu só sabia o quão errado isso era e que eu tinha sido violada.

Esse cara me disse que foi minha culpa por parecer interessada nele. Disse que “eu parecia uma menina sexual e que eu queria fazer aquilo.” Que eu induzi ele.

Nos dias seguintes, ele ficou bravo com a situação e ficou na defensiva sobre isso e suas ações. Afirmando que eu era “uma provocação” e “a mulher mais manipuladora que ele já conheceu”. Seu ego estava ferido, para dizer o mínimo, porque eu me recusei a me envolver sexualmente naquela noite.

Ele se recusou a falar comigo. Eu lembro de suplicar para ele sair do seu trailer para que pudéssemos conversar. Eu precisava de clareza sobre a situação. Eu senti como se eu tivesse realmente feito algo errado – que talvez eu realmente estivesse sendo uma provocação e que levei ele a acreditar que queria estar com ele sexualmente.

Eu estava miserável. E eu senti que precisava manter minha boca fechada sobre toda a situação porque: 1) Achei que ninguém acreditaria em mim e 2) Ele tinha um papel muito mais importante neste projeto do que eu… ele tinha mais poder. Se eu dissesse alguma coisa, talvez a produção fosse interrompida… as pessoas ficariam sem trabalho. As pessoas iriam me ver como dramática e uma diva, ninguém gostaria de trabalhar comigo de novo.

Então eu entendo como essas mulheres sentem – as mulheres se manifestando sobre serem assediadas e abusadas por Harvey Weinstein. Sentindo que elas preferiram ficar quietas no momento do que iniciar uma discussão que poderia levar a que eles fossem chamadas de mentirosas ou excessivamente dramáticas.

Eu estou com elas. Eu acredito nelas. Eu acredito em me defender como uma mulher e me manifestar sobre assédio sexual.

Estou revelando a minha própria experiência para continuar a expressar a frequência de como estes assédios são comuns nesta indústria e a importância de lutar contra isso.”

 

 

Redação (719)

Curta nosso e receba notícias direto na sua timeline.


Tags

HotNews

Siga-nos no Instagram

Nossa conta do Instagram foi roubada e estamos começando tudo de novo. Contamos com vocês para nos seguir novamente!

Ir para o Instagram