Mulheres da indústria musical se unem para solicitar renúncia de presidente do Grammy Tuned

Após declaração machista do presidente do Grammy, as mulheres da indústria musical se uniram para requisitar a retirada de Neil Portnow da Academia.

A cerimônia do Grammy 2018 deu o que falar. Mesmo contendo performances extremamente importantes como a de Kesha, com a faixa Praying, e com diversas celebridades presentes apoiando o movimento feminista Time’s Upa maior premiação da indústria musical continua para trás e permanece repetindo o comportamento machista da sociedade.

Com tantas cantoras e álbuns maravilhosos sendo lançados no ano de 2017, Neil Portnow, o presidente do Grammy, afirmou em entrevista que acredita que as mulheres devem se esforçar mais e melhorar para que consigam o reconhecimento da Academia, para levar o prêmio mais cobiçado do mundo da música para casa.

Na última premiação, apenas a cantora Alessia Cara – além de Rihanna com sua parceria na música de Kendrick Lamar – saiu premiada entre as mulheres. SZA, Kesha, Lady Gaga, Lana del Rey e outras mulheres que esbanjam talento foram ignoradas na cerimônia. Lorde, a única mulher que disputava a principal categoria – Álbum do Ano – foi também a única entre os candidatos que não foi chamada para realizar uma performance solo na premiação. Que vergonha, Grammy!

Tendo tudo isso em mente, mulheres que participam da indústria musical solicitaram a retirada de Neil Portnow da Academia, enfatizando que o Grammy deveria ser acessível e promover a igualdade, abraçando mulheres, negros e membros da comunidade LGBTQ. Leia o texto completo abaixo:

Está mais do que na hora das mulheres serem valorizadas e reconhecidas por todo o seu esforço e trabalho. WHO RUN THE WORLD? GIRLS!

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 02 de fevereiro de 2018

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados