Ticket

Principais destaques de “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1”

O filme estreia amanhã em todo o Brasil, mas o DAMMIT já assistiu e te conta os detalhes!


  • Escrito por

  • Publicado em 18 de novembro de 2014
Imagem: Divulgação/Lionsgate

Imagem: Divulgação/Lionsgate

Assistimos hoje cedo um dos filmes mais esperados do ano: Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1. Estamos preparando nossa crítica com todos os detalhes para vocês, tributos.

Mas, enquanto o texto não fica pronto, listamos os 5 maiores destaques do filme em nossa humilde opinião. Vamos lá!

O elenco

Que elenco é esse, minha gente? Tivemos o primeiro gostinho de Julianne Moore na pele da presidente Alma Coin. E ela, claro, não decepciona. A atuação impecável torna a personagem um tanto mais carismática e empática do que no livro. Os também estreantes da saga, Natalie Dormer e Mahershala Ali, estão no ponto como Cressida e Boggs.

Woody Harrelson e Elizabeth Banks continuam sendo o alívio cômico da trama com Haymitch e Effie. Philip Seymour Hoffman, que é homenageado nos créditos, cumpre seu papel de forma sólida. Donald Sutherland é eficiente com a política do medo de seu Presidente Snow. E os coadjuvantes Sam Claflin e Liam Hemsworth estão ótimos, pois exploram ainda mais o lado emocional dos personagens Finnick e Gale. Mandaram bem!

A Adaptação

Quem leu A Esperança sabe como a primeira metade do livro é lenta e cansativa. Não é o caso do filme. A adaptação é um dos grandes acertos do longa. Suzanne Collins e os dois roteiristas, Peter Craig e Danny Strong, fizeram um ótimo trabalho enxugando a história mas mantendo toda a essência da obra de uma forma ainda mais dinâmica.

The Hanging Tree

Jennifer Lawrence diz que não canta, brinca que pediu para colocarem a voz da Lorde em The Hanging Tree no lugar da sua, mas protagonizou uma das cenas mais bonitas do filme. Com a transmissão para os distritos, a música se torna o hino dos rebeldes e um dos grandes marcos do longa.

Menos ação, mais política

Isso não é um demérito, como alguns críticos tem apontado. A saga sempre carregou uma mensagem política e social e, mais cedo ou mais tarde, isso teria que ser explorado de forma mais profunda. Acompanhar o povo se levantando contra um governo ditador e ver a esperança que eles tem na figura do Tordo é bem interessante.

Jennifer e Josh

Jennifer e Josh não entraram no tópico de elenco porque isso não seria justo. Eles merecem um espaço só para eles. Posso afirmar, sem dúvidas, que é a melhor atuação de Jennifer Lawrence e Josh Hutcherson na saga até aqui. Jennifer interpreta uma Katniss que assume pela primeira vez a postura revolucionária que todos esperam dela. E nem por um minuto decepciona. Tanto nas cenas de ação quanto nas cenas passionais e emotivas, ela mostra o motivo de ser uma das melhores atrizes da atualidade.

Josh é diferente. Não porque ele seja, de alguma forma, menos competente. Mas porque o personagem nunca tinha exigido tanto dele como ator. Peeta telessequestrado, sofrendo e confuso, é de cortar o coração. E nos poucos minutos em que aparece, ele consegue roubar a cena.

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 estreia amanhã (19/11) em todo o Brasil! A crítica completa do filme você confere em breve aqui no DAMMIT!

Curta nosso e receba notícias direto na sua timeline.


Tags

Comentários