Review: O episódio que perdemos dois pilares (Revenge – 4×20)

Revenge 4x20 - topo

Posso dizer que no mínimo, ninguém estava preparado para isso. Uma perda, eu entendo, mas as duas? Jamais! Acho que inclusive, que este 20º episódio da quarta temporada de Revenge, não deveria se chamar Burn, mas bomb. Porque foi o que os roteiristas jogaram em nosso colo em apenas 41 minutos de série.

Dessa vez, pouco tenho a dizer. Então vou começar pelo mais importante e impactante: a morte da queen Victoria Grayson. Apesar de pequenos detalhes que me passaram à mente durante a cena (gás deixa você zonzo, ainda mais a quantidade que ela precisava para explodir a mansão; encher uma casa daquele tamanho de gás ia demorar no mínimo horas; ela conseguir entrar com uma poltrona, sozinha e o alarme da Amanda nem soar…) a bichinha teve coragem e elegância de acender aquele isqueiro. Toda linda, produzida, de salto, fodástica, naquele vestido vermelho maravilhoso Vic sentou na sua poltrona como uma perfeita diva, esperou o gás encher a casa e fez kabum! em si mesma.

Revenge 4x20 - meio2

Ela morreu exatamente como queria, eu imagino. Em seu trono, na casa que ela tanto amava e como ela mais prezava sua imagem: bombástica, elegante, decidida e dona de tudo. Acho que por essa, Amanda não esperava. E no fundo, nem nós. Nos últimos dois episódios víamos Vic cada vez mais calada, quieta e reclusa, mas sua imagem paranoica, assustada e muito alheia a tudo foi reforçada apenas neste episódio, o que me faz pensar que fora uma decisão rápida de ser tomada no roteiro. Mas a entrevista de Madeleine Stowe pelo menos mostrou que não ficaremos assim, no breu, por muito tempo. Explicações serão dadas.

Outra perda que foi tocante, mas nem tanto, foi a de Jack Porter. O carinha decidiu largar tudo, segurar na mão da mamãe Stevie e partir para Los Angeles, sem nem falar com Amanda e ainda dando um fora no Nolan que quis tentar ajudar os amiguinhos. Amanda esperou tempo demais para falar com o cara que tava disposta a tentar (porque ele já sabia que ela o amava, ela já tinha deixado isso claro, Nolan não precisava ficar afirmando isso a cada segundo) e ele ficou pateta demais ao longo dessa temporada, principalmente após atirar – e matar – alguém pela primeira vez.

Creio seriamente, que a partida do Jack meio que já estava para acontecer, mais cedo ou mais tarde. A soma de vários fatores apenas levaram a este momento exatamente agora. Mas no final, nem fora tão tocante como poderíamos pensar que seria. Na verdade, longe disso. Foi meio que um alívio que ele finalmente parou de depender da Amanda para tudo e começou a pensar em sua vida. Vai fazer falta, só espero que ele não volte para atrapalhar tudo.

Revenge 4x20 - meio

Já o relacionamento de Ben e Amanda: um fracasso total. Primeiro de tudo, essa mulher PRECISA ativar o alarme da casa dela. Por que as pessoas continuam conseguindo entrar e sair da casa dela assim? Segundo. Ela precisa aprender a expressar o que sente. Não é como se fosse tão difícil vai. Se gosta, gosta. Se não, tchau. Mas essa mania dela de tentar e ficar sempre usando as pessoas já está batido e cansativo. Quantas vezes uma pessoa precisa errar para aprender? Amanda? Umas 50 mil vezes pelo visto. E o pior é que isso fará com que ela tenha mais um inimigo, o que pode piorar a situação da garota nos próximos – e últimos – episódios.

Para finalizar preciso falar de mais duas coisas. A primeira, é mais para chamar a atenção para o novo pega do Nolan, o Tony Hughes. Espero realmente que os dois deem certo, mas a bondade excessiva do Tony me deixa um pouco com medo do que pode acontecer. Está tudo a postos para dar completamente errado. Mas achei válido que ao menos Nolan tenha encontrado alguém que realmente goste, pois se tem uma pessoa que merece que tudo acabe bem, esse alguém é ele. E o final do episódio, com o retorno de Mason Treadwell com seu pequeno ódio encrustado para com Amanda e falas que foram no mínimo, verdadeiras, fizeram a gente refletir que: Amanda, you’re screwed.

Desculpem, amo ela tanto quanto vocês. Mas aceitem que dói menos. A garota vem causando estragos, confusões, mortes, tristezas e criando um vício em ódio aonde quer que ela vá e tudo isso não irá acabar apenas porque ela acabou com a vingança dela. Tudo isso criou raízes e gerou novas confusões que não irão parar de proliferar de uma hora pra outra. Eu não duvido que sua irmã venha no último episódio apenas para matá-la e acabar de vez com tudo isso (suposições ok?).

O próximo episódio, Aftermath, vai ao ar dia 26 nos EUA. Assista à promo:

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Escrito por
Postado dia 21 de abril de 2015

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados