“Tivemos uma longa conversa, ela não deu ouvidos”, diz mãe de Selena Gomez sobre filme com Woody Allen Paparazzi

A caça aos culpados de assédios sexuais, em Hollywood, continua altíssima e, com ela, a lista de nomes que apoiam pessoas que se comportam dessa forma. De diretores a cantores que optaram trabalhar com homens de índole questionável, Timothée Chalamet tem sido questionado há semanas.

O moço, finalmente, decidiu falar hoje: o cachê da produção de Woody Allen (A Rainy Day in New York), com quem trabalhou ao lado de Selena Gomez, será doado para duas causas sociais, incluindo o Time’s Up.

A partir daí, a mãe de Selena, Mandy Cornett, se manifestou, ao responder um comentário, no Instagram de sua produtora, de um fã que sugeria que a cantora se desculpasse por trabalhar com Woody.

Desculpe, ninguém pode obrigar Selena a fazer nada que ela não queira. Tivemos uma longa conversa sobre trabalhar com ele (Allen), mas ela não deu ouvidos. A equipe dela é incrível, não há culpados ali. Ninguém a controla, ela faz suas próprias decisões. Não importa o quanto você tente aconselhar, entra por um ouvido e sai pelo outro.

Em entrevista à revista Billboard, no fim do ano passado, Gomez preferiu desconversar quando questionada se levou em consideração do passado do diretor, que foi acusado de abusos sexuais pela filha adotiva, em 2014, ao ter aceito o convite para trabalhar em A Rainy Day in New York.

“Para ser honesta, eu não sei como responder a isto – não porque estou tentando fugir. As acusações (de Harvey Weinstein) aconteceram logo depois que comecei a gravar. Elas surgiram no meio disso e é algo que, sim, eu precisei enfrentar e discutir. Eu voltei atrás e pensei ‘nossa, o universo trabalha de formas interessantes'”.

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 16 de janeiro de 2018

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados