Taylor Swift testemunha em julgamento do caso de assédio sexual por radialista Paparazzi

taylor-swift

Taylor Swift compareceu nesta quinta-feira (10), ao tribunal de Denver, no Colorado, e não há dúvidas para ela que o ex-apresentador da rádio KYGO, David Mueller, a assediou sexualmente durante o Meet & Greet de um show em 2013.

Foi definitivamente uma apalpada (na bunda), uma apalpada muito longa”, disse Swift. “Foi longo o suficiente para eu ter certeza de que era intencional. Ele ficou com a mão na minha nádega nua quando eu me afastei dele desconfortável. Nos primeiros milissegundos, pensei que estava errado. Eu me mexi para o lado muito rápido… Foi uma coisa muito chocante com a qual eu nunca lidei antes… Ele pegou na minha bunda por baixo da minha saia. A mão dele estava debaixo da minha saia” conta sobre o caso de assédio.

“Depois disso, uma luz se apagou da minha personalidade”, desabafou. “Eu só disse com uma voz monótona, obrigada por ter vindo e depois eles foram embora”.

David Mueller encontrou a cantora nos bastidores de sua tour junto com sua namorada. O mesmo processou Taylor no ano de 2015, alegando que a acusação é falsa, e que isso o fez perder seu emprego. A foto de quando o assédio aconteceu pode ser conferida abaixo:

taylor.swift.david.mueller.leaked.photo.tmz

A mãe da estrela, Andrea Swift, prestou depoimento na última quarta-feira (09) e se emocionou ao lembrar de quando a filha contou-lhe sobre o ocorrido. “Eu sabia o que aconteceu, eu ouvi dela, eu ouvi isso da boca da minha filha”, afirmou antes de apontar para Mueller na sala do tribunal e acrescentar: “Ele a assediou sexualmente, ele mesmo, aquele cara”.

“Ela (Taylor) não conseguiu acreditar que depois que ele a agarrou, agradeceu por ter vindo”, lembrou Andrea. “Isso apenas a destruiu… Como mãe, isso me fez questionar por que eu ensinei a ela a ser tão educada nesse momento”. A mãe da artista continuou a explicar que optaram por não denunciar o suposto caso à polícia, porque eles não queriam que o incidente “definisse” a vida da filha.

“Eu estava me sentindo mal a ponto que eu queria vomitar e chorar ao mesmo tempo”, testemunhou. “Nós sentimos que era importante que seus empregadores (de Mueller) soubessem o que aconteceu”.

Mueller também estava presente no tribunal e disse a seu advogado, Gabe McFarland, que fechou a mão propositalmente durante a fotografia com Taylor, para não tocá-la. O advogado do radialista alegou: Mueller foi prejudicado e quer o seu bom nome de volta e ser compensado de maneira justa por ter perdido a capacidade de ter renda no futuro”.

Taylor Swift promete que, se ganhar o caso, irá doar o dinheiro a ONG’s que combatem a violência contra a mulher. Força Taylor!

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 11 de agosto de 2017

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados