Exclusivo: “Eu reafirmo minhas palavras”, diz Violet Paley sobre assédios de James Franco Paparazzi

No dia seguinte ao Globo de Ouro, a revista Vulture publicou uma acusação de assédio sexual contra James Franco, pela atriz de Clube dos CincoAlly Sheedy. Na internet, outras mulheres relataram mais casos envolvendo o ator. Procurada pelo DAMMIT, Violet Paley, se limitou ao comentário: “eu reafirmo tudo que disse”, antes de dizer que falaria amplamente sobre o assunto ao LA Times.

Um de seus tweets narram um episódio vergonhoso com o ator. “Bonito o broche Time’s Up, do James Franco. Lembra daquela vez que você empurrou minha cabeça para baixo, dentro de um carro, em direção ao seu pênis descoberto? E a outra vez que disse para a minha amiga ir ao seu hotel, quando ela tinha 17 anos? Depois que você já tinha sido pego fazendo o mesmo com outra menina de 17 anos?”.

Nas postagens seguintes, a atriz responde questionamentos sobre a veracidade da acusação. “Eu tenho provas e outras garotas com histórias similares, estou apenas vendo com um profissional a melhor decisão a ser tomada, mas obrigada pela preocupação”. Ela confessa ter tido uma relação consensual com o ator, mas que chegou a um ponto em que eles não estavam de comum acordo do que estava acontecendo. “Tem pessoas que passaram pelo mesmo que eu, com ele, e até pior”.

Por fim, a moça confessa ter recebido, dentre outras vítimas, um atrasado pedido de desculpa. “Eu não aceito, mas, talvez, a vida de outras pessoas possa ser melhorada se ele realmente doou seu cachê de ‘Artista do Desastre'”, se referindo ao longa que lhe deu um Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia/Musical, no último domingo, 7, enquanto usava um broche do movimento Time’s Up.

Sarah Tither-Kaplan não retornou o contato do DAMMIT para comentar o abuso ao qual foi submetida, enquanto trabalhou com o astro. A atriz trabalhou com ele, dentre outros, em um episódio de Making a Scene, para recriar o clipe Hold Up, de Beyoncé.

IMDb

“Ei, James Franco, bonito broche do Time’s Up no Globo de Ouro. Lembra, há algumas semanas, quando você me disse que a completa nudez, em duas horas de filme, por 100 dólares por dia, não era exploração porque eu assinei um contrato para fazer isso? Já chega disso!”, postou em sua rede social durante a exibição da cerimônia.

Ela rebateu as críticas de que não poderia reclamar por ter concordado com as questões contratuais. “Contratos de nudez devem estar completos e detalhados sobre quais partes estarão à mostra. Cenas de sexo devem ser coreografadas antes da execução. Cenas de nudez nunca devem ser improvisadas. Isso nunca aconteceu nos filmes em que estive”, esclareceu Sarah.

A moça ainda complementou que aceitou o contrato, sem esses pontos específicos, porque precisa de trabalho.

Linha do tempo

Agora, relembramos que o Blind Gossip, site que costuma acertar bastante em suas publicações anônimas, postou situações que se parecem bastante com o que as vítimas têm relatado acima. Eles recebem as informações e postam, sem identificar os artistas envolvidos, às vezes dando pistas de onde ou com quem essas pessoas trabalham, e jogam para o público comentar quem eles acham que são os famosos.

As histórias do Kevin Spacey, por exemplo, foram publicadas neste formato, antes do escândalo vir à tona, em agosto de 2017. Posteriormente, o site retornou aos posts e confirmou a identidade de Spacey, colocando várias reportagens na publicação (aqui e aqui).

Aspirantes a atores estão tendo aulas para aprender a atuar, mas e se o professor dessas aulas tem seus próprios interesses distorcidos? Este famoso ator, que estrela tanto filmes quanto projetos, também leciona. Nós ficamos sabendo que algumas atividades questionáveis ocorrem em suas aulas. Aqui estão alguns exemplos de estudantes que passaram por lá:

No primeiro dia de aula, ele nos disse para tirar todas as nossas roupas para que possamos aprender a ficar confortável estando vulnerável na frente das câmeras;

Ele diz que cenas de sexo são “arte” e que, se você quer ser um artista “real”, é preciso estar confortável em tirar suas roupas e transar para as câmeras;

Ele usa suas aulas para seu próprio teste do sofá junto dos amigos. Ele te apresenta para outros colegas “professores” ou aos amigos de seu “produtor”, que fingem querer te ajudar com a sua arte, ou a conseguir papéis, mas eles sempre só querem sexo;

Ele te faz tirar as roupas e tira as dele, também. Se você se recusar a fazer uma falsa cena de sexo, com ele, será expulso de sua aula;

Eu já estive em sets de filmagens anteriormente e, a menos que você esteja fazendo um pornô, não existe a mínima razão para os atores estarem completamente pelados. Nós devíamos ter tapa-sexo ou meias para o pênis. Tudo parece ser muito errado;

Um dia foi tão estranho, que a classe inteira foi embora;

Ele oferece algumas das estudantes mulheres para filmes não-pagos. Você vai ao set e precisa assinar um documento de confidenciabilidade. Depois, ele te diz, surpresa, que será uma cena improvisada de sexo com ele. Se recusar, você é dispensada e, por conta do documento, não pode contar a ninguém;

Ele fazia as mulheres, no set de —, usar diques de borrachas, mas não em suas bocas. Você não deveria usar isto para uma cena de sexo simulada;

Alguns dos mais novos da classe tinham apenas 17 e 18 anos, eram muito ingênuos, e só queriam entrar no entretenimento. Ele é famoso, então acabavam fazendo tudo que ele queria. Acho que ele conta com isso para tirar vantagem das pessoas;

Alguns estudantes reclamaram para a escola sobre ele e seus amigos, e o que eles estavam forçando os alunos a fazer, mas a atitude da instituição foi expulsá-los.

Este famoso ator etá prestes a ser exposto por seu longo histórico de assédio sexual e abusos. Nós já falamos dele, anteriormente, sua ideia de ensinar atuação é fazer com que as pessoas fiquem nuas “pelo bem da arte”. O desastre é iminente já que existe um grande veículo se preparando para revelar isto. Esse tipo de investigação leva um tempo, mas esta deverá ser publicada nas próximas semanas.

Ele sabe disso e já está no modo controle de crise, juntamente aos seus funcionários. Nos últimos dias, o ator está entrando em contato com mulheres que já explorou/assediou. Nós sabemos de, ao menos, duas com quem ele já conversou.

Franco lecionou, dentre outras instituições, desde 2012, classes na UCLA (Los Angeles) e NYU (Nova York), renomadas instituições de ensino americanas. Um site, com o intuito de dar notas aos professores de universidades, reúne uma série de reclamações de James. Desde ele estar estranho nas aulas, não falando coisas que tenham sentido algum, até ele devolver os trabalhos sem o mínimo rastro de correção, além dos alunos sempre tirarem notas boas. O Buzzfeed chegou a coletar alguns relatos no começo de 2017.

  • 21 de setembro de 2017

Logo depois, em 2014, ele abriu sua própria escola de atuação e filme, Studio 4, que, pasmem, fechou um mês antes do primeiro post no Blind Gossip, sem qualquer explicação. Um comunicado sobre o encerramento das atividades foi postado, mas o site, assim como a página do Facebook, nem sequer existem mais:

A única publicação no Vimeo da escola traz um vídeo, de três meses atrás, que exalta o ator e agradece aos alunos e colaboradores por terem feito parte de sua breve história.

A Tribute to Studio 4 from Studio 4 NYC on Vimeo.

Uma série-documentário, de 16 episódios com cerca de cinco minutos de duração, sobre aulas periódicas para criação (roteiro), direção e atuação em cenas de sexo, denominada “Sex Scenes Master Class”, oferecida pela Studio 4, também foi apagada, mas ainda constam 11 deles na página pessoal dele (digitar “sex” na busca para achar o conteúdo). Na noite de ontem, 9, a foto abaixo, da turma, foi encontrada no perfil da roteirista Natalie Rodriguez, no IMDb. Ao procurar a imagem para incorporar neste post, nos deparamos que a galeria da moça não contém mais a foto, apesar de ainda constar nos arquivos de busca do Google Imagens.

Rodriguez comentou ao DAMMIT a decisão: “foi uma escolha pessoal. Como alguém que experienciou maus-tratos, sexismo e assédio na indústria, eu apoio outras mulheres e homens, que também trabalharam neste com pessoas dessa área, que acabou não sendo bom. Trabalhar com James foi, na minha opinião, uma ótima experiência. Eles sempre foi profissional comigo, mas parece que muitos colegas de profissão foram assediados por ele, de diferentes formas. Eu as apoio, caso encerrado”.

Sex Scenes Master Class – Natalie Rodriguez’s IMDb

A prática de estudo dedicada exclusivamente para a atuação em cenas de sexo não são usais. Costuma-se ser ensinado dentro de um contexto geral, diluído no conteúdo, ou durante a própria execução do trabalho, quando o ator já recebe os movimentos coreografados, com auxílio do diretor.

Uma das roteiristas que participou da aula descreve sua experiência, em maio de 2016, no Film Inquiry, e exalta o cuidado e trabalho de James junto aos estudantes. Ao fim do post, que certamente foi atualizado nesta semana, já que o projeto Time’s Up foi lançado no último dia 1° e as acusações contra Franco surgiram na última segunda-feira, 8, o site diz apoiar o movimento liderado pelas mulheres de Hollywood e incentiva a doação para a causa.

Reação da mídia

Franco teve sua participação cancelada, pelo New York Times, em um evento para discutir sobre o processo de criação de seu último filme, Artista do Desastre, segundo noticiou o THR na noite de ontem, 9.

Na manhã de hoje, Franco, em entrevista à Stephen Colbert, afirmou que “se houver restituição a ser feita, eu a farei […] Estou aqui para ouvir, aprender e mudar minha perspectiva de onde ela está”, após o apresentador perguntar como ele planejava resolver a questão.

Ainda durante a conversa, James confirmou ter trabalhado com Ally Sheed, em uma peça off-Broadway, mas não que não tem a menor ideia do que teria feito de ruim para ela. “Eu tenho o maior respeito por ela, não entendo o que a possa ter chateado. As coisas que vi no Twitter não são precisas, mas apoio completamente as pessoas que aparecem para ter uma voz”, completou.

O DAMMIT apoia e incentiva a divulgação do projeto Time’s Up, bem doação para a campanha. Clique aqui e saiba como mudar a cultura de estupro, tanto nos ambientes de trabalho quanto relacionamento interpessoal.

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 11 de janeiro de 2018

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados