“Grey”: Livro apresenta um Christian Grey que você nunca imaginou existir!

Grey

Sem mais delongas: Grey, que oferece uma nova perspectiva de 50 Tons de Cinza, é muito mais bem escrito que os livros anteriores de E. L. James. O que é um alívio.

Na obra, a autora explora o romance de Anastasia Steele e Christian Grey sob os olhos do protagonista. Ou seja, se você sempre quis saber um pouco mais sobre a história de Grey e, principalmente, o que ele pensou quando viu Ana pela primeira vez, este é o momento de você adquirir a obra.

Apesar de não ter um “deus interior” como Anastasia, Christian passa todo o livro tendo “conversas internas”. Por conta disso, se torna interessante ver como os seus conflitos e o seu passado batem de frente com os sentimentos que ele passa a ter quando conhece Steele. Muitos desses sentimentos são perversos (e pornográficos!), claro, mas, com o tempo, é fácil deduzir que, assim como Ana, ele também acabou se apegando (e se apaixonando). Isso é uma revelação, né? Para quem conhece a saga, a obra revelará um lado do personagem totalmente desconhecido do público.

Vale lembrar que Grey conta exatamente tudo que aconteceu no primeiro volume da série, ou seja, é meio cansativo ter que reler todos os diálogos e todos os e-mails trocados entre Christian e Ana. Mais do mesmo, né? Mas, para os fãs da saga, a obra conseguirá agradar justamente por trazer uma atmosfera nova, ou seja, uma outra perspectiva, que dará fôlego à narrativa.

Entre pesadelos perturbantes, que mostram a difícil infância de Christian, e as dezenas cenas de sexo, o que se destaca mesmo é a relação do protagonista com Elena, a grande vilã da saga. E Grey só confirma o que Ana já sabia: a personagem é mesmo uma pedófila.

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Escrito por
Postado dia 07 de outubro de 2015

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados