“Vida e Morte”, de Stephenie Meyer, traz fôlego para saga que terminou em 2008

Vida e Morte

Para comemorar os dez anos de lançamento de Crepúsculo, Stephenie Meyer preparou um lançamento especial: Vida e Morte, nova versão de Crepúsculo onde a autora inverte o gênero dos principais personagens. Ou seja, Bella acaba virando Beau e Edward se transforma Edythe – desta maneira, é um menino que acaba se apaixonando por uma vampira.

Primeiramente, é preciso saber duas coisas sobre o livro: logo nas primeiras páginas, Stephenie Meyer explica porque escreveu Vida e Morte, em vez de lançar o ainda esperado Midnight Sun. Ela também faz uma listinha das coisas que mudaram com a troca de gêneros, o que é uma coisa legal de se fazer. A segunda coisa é que, embora a obra possa parecer meio inútil num primeiro momento (fazer uma “releitura” dessas é perigoso, afinal o livro pode acabar não trazendo nenhuma novidade), ela acaba se revelando bem surpreendente no final. O melhor de tudo é que essa nova versão conseguiu dar mais prestígio a saga, uma vez que Stephenie tirou aquela imagem sexista de que “toda mulher precisa ser salva por um homem” – afinal, agora a maioria dos personagens são mulheres. A própria protagonista, aliás, consegue expressar bem essa ideia: pela primeira vez a mulher é a mais forte do relacionamento.

Em relação a trama não houveram muitas mudanças: a maioria dos acontecimentos segue a mesma cronologia de Crepúsculo. Porém, muitos detalhes tiveram que ser mudados, afinal, Beau é um homem, então não pode fazer certas coisas. A grande mudança ocorre em relação a personalidade dos personagens. Beau é muito mais ousado do que Bella. Ele tem um senso de humor incrível, por vezes até irônico. Já Edythe é sensual, bem humorada e bem sensível: ou seja, ao contrário de Edward, os sentimentos dela são bem mais perceptíveis.

Ao contrário de outras releituras – como Grey, por exemplo – Vida e Morte conseguiu trazer fôlego para a saga, que terminou em 2008 com o lançamento de Amanhecer. Trazendo novidades, novas situações, diálogos e problemas, Stephenie Meyer acertou em cheio quando resolveu reescrever a trama, não simplesmente contar novamente a história de Crepúsculo com os olhos de outro personagem. O melhor de tudo?

O final é diferente! Sabendo deste pequeno “spoiler”, corre para a livraria porque Vida e Morte realmente vale a pena!

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Escrito por
Postado dia 10 de dezembro de 2015

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados