Contos de fadas se encontram no musical “Caminhos da Floresta”

Caminhos da Floresta

Quando os mais diversos contos de fadas se reúnem em uma única história, em uma única floresta, as interações mais inusitadas e repletas de muita magia certamente podem acontecer. É esta a premissa de Caminhos da Floresta, musical escrito por Stephen Sondheim (CompanySweeney ToddWest Side Story) que trás personagens clássicos como Chapeuzinho Vermelho, Cinderela e Rapunzel em situações já conhecidas assim como outras um tanto surpreendentes.

O diretor Rob Marshall, responsável pelo vencedor do Oscar Chicago, foi o encarregado pela Disney para recontar nos cinemas uma das montagens mais icônicas da Broadway. Caminhos da FlorestaInto the Woods em seu original, é o tipo de trama que já ganhou versões nos mais diversos tipos e tamanhos de teatro, incluindo na lista o propício Central Park em Nova Iorque. Desta vez, porém, a montagem ganha uma repaginada e é contada de maneira inédita, utilizando o que a sétima arte tem de melhor a oferecer.

Caminhos da Floresta

 

O elenco selecionado é da melhor qualidade. Apesar de poucos nomes vindos diretamente de musicais da Broadway (é o caso apenas de Lilla Crawford, intérprete de Chapeuzinho, que já foi Annie nos palcos, de James Corden, intérprete do Padeiro, e Mackenzie Mauzy, a Rapunzel), os renomados não fazem feio, pelo contrário. Meryl Streep (A Bruxa), Johnny Depp (Lobo Mau) e Anna Kendrick  (Cinderela) já haviam demonstrado seus dotes vocais em outras produções cinematográficas e dão conta do recado. Kendrick, aliás, está prestes a protagonizar em mais dois musicais neste ano:  A Escolha Perfeita 2 e The Last Five Years.

Já Chris Pine encarna o Príncipe Encantado e surpreende ao cantar e encantar em uma das cenas mais engraçadas do filme ao lado do outro príncipe, papel de Billy Magnussen. Outro destaque é o pequeno Daniel Huttlestone, ator que foi Gavroche em Os Miseráveis e agora interpreta João, também protagonizando uma das cenas mais tocantes do longa.

Caminhos da Floresta

Os efeitos especiais, figurinos, cenários, maquiagem e outros diversos recursos visuais, especialidades da Disney, que nunca deixa a desejar em nenhum desses quesitos, enriquecem ainda mais a trama e seus personagens, dando a eles mais vida e veracidade.  Assim como no não tão distante Malévola, a história fantástica de Caminhos da Floresta remete inevitavelmente às animações já realizadas pelo estúdio, mantendo suas grandes qualidades, sendo uma delas o fato de ser um filme que atende e entretém adultos e crianças, uma universalidade importante e difícil de ser conquistada.

Para os que conhecem a peça original, esperem cortes e mudanças de enredo. Cada mudança, porém, é devidamente compensada. Não apenas pelos artifícios visuais esplêndidos e ótima direção de Rob Marshall, como também por um roteiro bem construído, com encaixes harmônicos e sem furos hediondos, tornando as transformações necessárias imperceptível para os que conhecerão o musical pela primeira vez. De qualquer maneira, a diversão despretensiosa está garantida por uma adaptação talvez infiel, mas de qualidade inegável.

 

Publicação em parceria com o site Funny Girl.

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Escrito por
Postado dia 31 de janeiro de 2015

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados