Quando foi que a internet começou a odiar a Demi Lovato? Cover

demis1as

Se tem uma coisa que todos nós aprendemos, ao longo dos anos, é que a internet não perdoa. O mesmo poder que essa ferramenta tem de ascender um artista, ela tem de derrubar. E não só artistas e celebridades. Pessoas avulsas, anônimos, etc: ninguém está completamente livre de ser exposto, julgado e condenado.

É assim que funciona: quando a internet decide não gostar de alguém, os mínimos detalhes acabam tornando aquela pessoa um alvo. E isso aconteceu com a Demi Lovato.

Quando falo sobre ‘a internet’, me refiro a todos nós que passamos tempo suficiente nas redes sociais a ponto de conhecermos todos os memes do mundo pop e da Inês Brasil.

Nossa comunidade funciona da seguinte forma: se a maioria não gosta, é porque não é bom. Se a maioria critica, eu preciso criticar também. Se a maioria aplaude, lá vou eu enaltecer.

A verdade é que todo mundo quer ter uma opinião que importa, mas ninguém se importa se aquela opinião está sendo pautada por outras. As pessoas tem medo de nadar contra a correnteza, de contestar o que a maioria acredita ser uma verdade absoluta.

E é por isso que nossas timelines viraram uma chuva de réplicas. Réplica de comentários, réplica de memes, réplica de opiniões.

Mas onde a Demi Lovato entra nessa história, senhor Dammit? A Demi virou um alvo fácil nos últimos tempos, porque ela faz algo que nos incomoda: ela fala o que ela pensa. E ela, na maioria das vezes, tem opiniões que divergem das nossas, da internet, da grande maioria. COMO ELA OUSA?

Aí é que está o problema, nós simplesmente não conseguimos lidar com o fato de que as pessoas pensam diferente e se expressam de forma diferente. Pior ainda quando a opinião dessa pessoa envolve algo ou alguém que nós amamos e defendemos com unhas e dentes.

Essa mesma necessidade que nós temos de comentar tudo, ter nossa voz ouvida, nossos tweets retweetados e nossa opinião validada, todos eles também tem. E hoje mesmo, enquanto eu pensava no motivo da Demi se expor tanto, eu cheguei a conclusão de que a motivação dela é a mesma que a nossa: se sentir relevante.

A diferença é que o impacto do que ela faz e fala, é global. Já a gente, quando dá um close errado, aparecem dois ou três coleguinhas para dar aquele puxão de orelha. E no dia seguinte ninguém mais se importa.

O maior erro da Demi, no caso, é a falta de maturidade e sensibilidade para lidar com algumas situações. Quando você critica algo ou alguém abertamente, para milhões de pessoas, você precisa ter coerência. Você não pode falar que acha errado uma mulher criticar a outra publicamente e fazer exatamente o mesmo. Ou brincar com uma doença séria e achar que ninguém vai perceber.

Nós vamos perceber. E vamos criticar. E vamos falar que “alguém precisa tirar a internet dessa mulher”, porque ela está falando besteira e ela não tem esse direito. Aparentemente, só quem tem esse direito somos nós.

A internet que ama é a mesma que odeia. Demi sempre foi muito querida e respeitada, principalmente por aqui. Mas é impossível bater de frente com o público tantas vezes e sair ileso.

As vezes é melhor dar um tempo mesmo, respirar, tentar entender que não é tudo que precisa do nosso comentário, e que a nossa opinião só precisa ser relevante pra gente. Mas se quiser fazer textão também pode, porque concordando ou não, todos nós temos o direito de nos expressarmos como bem entendermos, né? 

A internet não aceita ser contrariada. E já que isso está longe de mudar, só nos resta tentar minimizar os danos evitando se importar e se envolver demais.

Volta logo, Demi ♥

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 05 de outubro de 2016

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados