Com casa cheia, Monsta X faz show animado e emocionante em primeira passagem pelo Brasil Cover

Em meio a discussões de se o show estaria lotado ou não, o Monsta X subiu no palco do Espaço das Américas neste domingo (12) para uma casa cheia e muito, mas muito barulhenta.

Cerca de duas horas antes do início da apresentação, as monbebes – como suas fãs são chamadas – já cantavam e faziam fanchants a plenos pulmões ao som de músicas do grupo tocando como aquecimento. Cheguei a questionar se elas teriam fôlego para aguentar a noite que ainda tinham pela frente, mas não tinha com o que me preocupar.

Com uma pontualidade de dar inveja, Shownu, Wonho, Minhyuk, Kihyun, Hyungwon, Jooheon e I.M subiram ao palco para entregar tudo o que tinham em seu último show da 2018 Monsta X World Tour The Connect, que passou pela Ásia, Europa e Estados Unidos antes de finalizar com quatro datas na América Latina.

Assista ao último single do grupo, Jealousy:

Com um repertório de português bem impressionante, o septeto fez questão de mostrar sua animação e cativar o público intercalando frases como “Dá um grito” e “Vamos lá”, que as monbebes respondiam com ainda mais ânimo.

A primeira interação de verdade com a plateia veio apenas na quarta música, quando todos se apresentaram em português com o formatinho tradicional de “olá, eu sou o…”. Para a conversa com o público em si, uma tradutora fazia a tradução simultânea de um canto do palco. Apesar da pequena dificuldade na comunicação, Monsta X e Monbebes deixaram claro que isso era o de menos.

Por quase 2h30 de show, as fãs cantaram cada palavra das 24 músicas apresentadas, fato que não passou despercebido pelo grupo. “Vocês são os únicos no mundo que cantam tudo com a gente e eu sei que coreano não é uma língua fácil”, elogiou I.M, o mais novo do grupo e o que mais se emocionou com a recepção calorosa dos fãs.

Intercalando músicas de extrema energia com baladas simples e até covers de Bruno Mars e Drake, o grupo conseguiu cativar e segurar a plateia durante todo o show que, se pudesse, não deixaria o Monsta X sair do palco nunca mais (e eles também não pareciam muito interessados em ir embora).

Antes da última música, como é de costume com grupos coreanos, cada um dos integrantes se despediu individualmente. Com a garantia de que com certeza voltarão no próximo ano, Wonho se arriscou mais do que os outros no português com um “já estou chorando”, enquanto o rapper Jooheon, emocionado, afirmou que gostaria que o mundo todo soubesse o quanto eles são amados pelas monbebes brasileiras, fazendo mais da metade do público chorar ao se aproximar do fim de um encontro tão aguardado.

 

Enrolados em bandeiras do Brasil e já sem as amarras de coreografias meticulosas e sincronizadas como no resto do repertório, o septeto encerrou a noite como os fãs: se divertindo. Correndo pelo palco e interagindo com todos, mostraram a alegria de garotos em serem tão bem recebidos mesmo tão longe de casa.

E se a fala final do líder Shownu de que o Brasil é o motivo pelo qual voltarão para a Coreia felizes serve de alguma indicação, Monsta X e monbebes se despediram desse encontro não com pesar, mas com a promessa de que esse não foi um adeus, mas apenas um ‘até logo’.

 

SETLIST

Jealousy

Be Quiet

Beautiful

Gravity

Tropical Night

Crazy Love

All In

Neolhada

Versace on The Floor (Bruno Mars)

Fake Love (Drake)/ How Long (Charlie Puth)

From Zero

Because of U

White Love

Roller Coaster

Lost in The Dream

Destroyer

Shine Forever

Rush

Special

Trespass

Dramarama

 

Bis:

Fallin’

If Only

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 13 de agosto de 2018

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados