Análise: Camila acertou sua saída do Fifth Harmony em 2015, e as garotas sabiam Cover

5hpost1

O mundo caiu para os Harmonizers nos últimos dois dias. Em menos de 48 horas, a conta oficial do Fifth Harmony postou um comunicado anunciando a saída de Camila Cabello da banda. Camila respondeu. O grupo se manifestou novamente, em uma segunda carta aberta, descreditando a versão da ex-integrante. E a situação só piora.

Mas o que está por trás disso tudo? Vamos analisar, friamente, tudo o que nos chamou a atenção nessa história desde o final do ano passado. Nada do que for dito aqui deve ser encarado como verdade absoluta. São observações e detalhes que nós encorajamos que vocês analisem conosco. Vamos lá!

No final de 2015, Camila participou de seu primeiro projeto fora do Fifth Harmony: a música “I Know What You Did Last Summer”, parceria com o cantor Shawn Mendes.

A partir daí, as coisas começaram a mudar no grupo. A dinâmica entre as meninas ficou irreconhecível. Elas foram de melhores amigas, irmãs, a completas estranhas em pouquíssimo tempo.

Mas tudo isso foi por causa da colaboração da Camila com o Shawn? Pensem bem: ela lançou um projeto solo que não atrapalhou em nada o trabalho dela no grupo. Ela não faltou ensaios. Ela não deixou de cumprir sua obrigações com o Fifth Harmony.

Então, o que levou o grupo a se voltar contra ela durante aquele período? Se partirmos do princípio de que toda a briga, indiretas e climão foram gerados por conta dessa colaboração, nós estamos pegando as quatro outras meninas, Ally, Dinah, Normani e Lauren, e colocando num patamar de futilidade e mesquinharia.

Vocês realmente acreditam que a atitude, não de uma, ou duas, mas das QUATRO, foi gerada por pura inveja do sucesso da amiga? Essa história faz sentido para vocês? Obviamente, outras coisas estavam acontecendo nos bastidores.

Essa imagem foi publicada por Dina LaPolt, advogada do Fifth Harmony: “Amo minhas garotas @dinahjane97 @normanikordei @allybrooke @laurenjauregui #abençoada #amomeutrabalho #atitudedegratidão”.

Agora reparem na data: 19 de dezembro de 2015. Interessante, né? O anúncio da saída da Camila foi feito exatamente 1 ano após essa reunião, onde a advogada mencionou apenas as quatro outras garotas. Atitude de gratidão? Seria uma indireta para a única integrante que não aparece na imagem?

Se não ficou claro ainda, vamos lá: acreditamos que saída da Camila do grupo foi acertada no final de 2015. Um acordo foi fechado para que ela permanecesse por exatamente mais 1 ano com as meninas, encerrando seus deveres com a banda no dia 18 de dezembro de 2016.

O que vimos durante o final de 2015 e começo de 2016, toda aquela tensão e afastamento entre elas e seus familiares, não foi consequência de uma simples colaboração de uma das integrantes. Camila estava, legalmente, se desligando do grupo.

A partir daí, uma narrativa começou a ser construída. O grupo começou a contar a seguinte história: “Camila não liga mais para o Fifth Harmony e não tem interesse em estar no grupo, ou com a meninas”.

Essa imagem foi postada no perfil da banda, fazendo parecer que Camila não estaria presente nas gravações do grupo. O que, obviamente, não era verdade. E logo foi desmentido pela própria, e por novas imagens divulgadas.

E da parte da Camila e de sua equipe, outra narrativa vinha sendo construída: “Camila não está feliz”. Camila se transformou em outra pessoa durante entrevistas. Sempre de cabeça baixa, evitava ao máximo falar e aparentava estar desconfortável. Infeliz. Essa era história que, mais tarde, justificaria sua saída.

Seu empresário, Roger, e seus pais, também passaram a agir como se a Camila já fosse uma artista solo e pararam de mencionar o grupo em suas postagens. Não acredito que nenhum deles tenha nada contra as meninas. Essa briga sempre foi entre eles e a gravadora/managers, pelos interesses da Camila.

Os meses foram passando e a interação entre as meninas foi melhorando, mas nunca voltou a ser o que era. Existia um desconforto e uma tensão, afinal, todas elas sabiam o que aconteceria no final do ano.

Quem acompanhou a 7/27 Tour presenciou vário momentos que indicam que elas estavam, aos poucos, se despedindo. Senão do grupo, de uma de suas integrantes. De sua formação original.

A Dinah, por exemplo, chorou e se emocionou em diversos shows. Ela parece ser o elo entre Camila e o resto das meninas, a ponta que manteve esse grupo respirando durante esse último ano, mesmo com toda essa confusão.

Ally também chorou em inúmeras ocasiões, geralmente durante seus discursos. Mas em um dos últimos shows da turnê, ela desabou, aparentemente sem motivo, durante a apresentação de Miss Moving On, música que marcou o início da banda e tem um significado gigante para todas elas.

E a Lauren, durante a performance de No Way em Phoenix? As imagens foram marcantes e vimos Normani e Camila consolando a amiga em seguida. Após o show, ela disse em seu Twitter: “As letras estavam me deixando mais emocionada do que o normal no show hoje”.

A tensão mais iminente no grupo, desde o começo disso tudo, foi entre Normani e Camila. Algo mais sério definitivamente aconteceu entre elas. Mais uma vez, vimos uma reaproximação acontecendo mês a mês. Quanto mais perto do fim do ano nós chegávamos, mais próximas elas voltavam a ficar. No final da turnê elas riam, brincavam, se abraçavam, interagiam normalmente nos soundchecks e estavam bem uma com a outra, como não acontecia há mais de um ano.

Prestem atenção no discurso de Normani no último show da turnê, onde ela chora e agradece aos fãs e ao público, no que parece ser uma despedida.

“Eu também tenho quatro garotas maravilhosas para agradecer. Eu as amo tanto, vocês nunca terão nem ideia, nós passamos por tantas coisas, nós superamos tudo. Eu amo essas garotas demais, eu sei que nós temos um laço que absolutamente NINGUÉM pode tocar ou quebrar. Essas são minhas irmãs”. Isso aconteceu no final de outubro.

Camila se emocionou bastante em um show em Manchester, durante Write On Me. Ela também deixou um show durante a leg americana da tour por conta de uma crise de ansiedade. Camila já mencionou algumas vezes que luta contra transtornos de ansiedade e obsessivo compulsivo (TOC).

O fato é que em quase todos os shows dessa turnê nós tivemos alguma das meninas desabando. Isso não é normal! Os sinais estavam todos ali, o tempo todo. Elas estavam exaustas emocionalmente, com tudo o que estava acontecendo nos bastidores, e fisicamente, fazendo um show atrás do outro durante meses.

No final da turnê americana, as meninas escreveram alguns agradecimentos. Este foi o de Dinah Jane para Camila:

“Você foi a que mais me entendeu desde o começo (…). Eu vou celebrar essas memórias sempre e para sempre, não importa o que aconteça… Eu vou te amar para sempre, Walz”.

Na minha cabeça, o resumo do último ano foi este: final de 2015, Camila fecha acordo para se desligar da banda, as meninas não aceitam, o que gera uma enorme tensão entre elas. Começo de 2016, elas voltam a se comunicar, ainda que de forma fria. Durante a turnê, o gelo foi sendo quebrado, as meninas foram aceitando a ideia (mesmo sem concordar) e aos poucos se despedindo da formação original da banda, como vimos em inúmeras evidências.

Mas o que aconteceu para o jogo virar tão rápido assim? Primeiro: Syco, Epic e Maverick foram incrivelmente desrespeitosos com as meninas, com a Camila e principalmente com os fãs.

5hpost2

Todo mundo sabia que a Camila estava de saída, mas a forma como eles anunciaram pegou até mesmo o grupo de surpresa. Minutos antes do anúncio, Lauren e Dinah estavam postando nas redes sociais normalmente, agradecendo Miami, etc. Ninguém parecia estar esperando.

O show no Jingle Ball foi normal, sem clima de despedida. Com certeza a Camila não fazia ideia de que aquela seria sua última performance com o grupo, apesar de saber que ela estava legalmente liberada a partir daquele dia.

Ela merecia saber. Os fãs, acima de tudo, mereciam saber. Afinal, foram eles que colocaram essas meninas onde elas estão hoje!

Sobre a segunda carta postada pelo Fifth Harmony: eu acredito que existam algumas verdades ali no meio, sim. Mas a forma como a carta foi escrita e exposta foi completamente baixa e desnecessária. Sem falar nas contradições.

Então quer dizer que as meninas foram avisadas em novembro sobre a saída da Camila e estão completamente chocadas, chateadas e ressentidas? Bom, este vídeo foi gravado há menos de duas semanas, no dia 6 de dezembro.

São as cinco, Ally, Dinah, Normani, Lauren e Camila, brincando, cantando e rindo juntas a caminho do Jingle Ball. Não sei para vocês, mas para mim, não parece que elas estão brigadas ou que exista qualquer tipo de tensão. E, segundo a carta, elas já sabiam, correto?

E o que dizer disso aqui?

Então, quer dizer que, em uma semana, a Dinah estava postando foto dizendo que amava e apoiava a Camila, “não importa o que aconteça” – agora, inclusive, ficou claro que o post era uma mensagem de apoio sobre a saída dela – e na outra, ela escreve uma carta na tentativa de desmentir e denegrir a imagem da amiga? Vocês realmente acreditam nisso?

Eu não posso afirmar que essa declaração não foi escrita pelas meninas, porque seria pura especulação da minha parte. Mas as palavras não condizem com a postura delas em relação a Camila nas últimas semanas/meses. As peças não se encaixam.

De qualquer forma, elas leram, e postaram. Não que elas pudessem se recusar a postar, até porque elas não tem esse poder, como vocês devem imaginar. As palavras podem não ser delas, mas acabam se tornando a partir do momento em que elas assumem a autoria. Uma vez que elas assinam, elas precisam assumir a responsabilidade do que foi dito.

5hpost3

E o erro foi terrível! Um grupo que prega feminismo e girl power descreditando publicamente uma menina que até ontem elas chamavam de irmã. Queria saber quem achou que essa seria uma boa ideia? Sacada horrorosa da equipe, tiro no pé! Ainda bem que a maioria dos fãs percebe que elas não tem autonomia ou voz para bater de frente com nada disso.

Para encerrar o assunto, eu encorajo todos vocês a escutarem os dois lados e não confiarem cegamente em nenhum. Estamos falando de cinco meninas que foram jogadas nessa confusão e estão tentando lidar com tudo isso da melhor maneira possível. Todas elas erram e acertam, como qualquer outro ser humano.

Me assusta a forma como muitos acreditam fielmente em uma verdade absoluta de um dos lados quando, claramente, existem duas (ou mais) versões dessa mesma história. E somente elas cinco sabem o que elas passaram e o que estão sentindo. Temos certeza que nenhuma delas tem a intenção de machucar uma a outra.

Nós continuaremos a apoiar o Fifth Harmony e a Camila nessa nova fase, tentando entender os dois lados. Esperamos que vocês consigam fazer o mesmo ♥

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 20 de dezembro de 2016

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados