Bookly

ENTREVISTA: Andy Robb, autor de “Fator Nerd”

Autor está animado com o lançamento e diz que está ansioso para visitar o Brasil!


  • Escrito por

  • Publicado em 17 de julho de 2013

A editora brasileira Galera Record anunciou essa semana o lançamento de mais um livro. Dessa vez, “Fator Nerd” recebeu a atenção e os holofotes. Lançado no Reino Unido cerca de um ano atrás, “Fator Nerd: Contatos Imediatos do 1º Amor” conta a história de Archie, um menino geek e seus problemas na adolescência.

Nós do Dammit conseguimos uma exclusiva com o autor, Andy Robb, que foi super simpático! Confira a entrevista na íntegra abaixo:

 1. Olá Andy! Como você se sente sobre o lançamento de Fator Nerd no Brasil? Estivemos esperando por mais de um ano!

Estou super animado! E desculpem pelo atraso! Quando eu escrevi Fator Nerd, eu não tinha a menor ideia de que seria publicado em nenhum outro lugar fora do Reino Unido. Eu entrei no mundo da escrita através de uma série de acidentes, trabalhando como um ator por mais de 20 anos. Mas parece para mim que é uma progressão natural; atuar e escrever são dois métodos de contar histórias! Então, meu conhecimento sobre o que pode acontecer com um livro é perto de zero; quando meu agente me disse que a Record iria publicar meu livro no Brasil, eu fiquei maravilhado – Eu estava feliz apenas por poder vê-lo na livraria da minha cidade. Pensar que ele vai ficar em livrarias no seu glorioso país é impressionante!

2. O livro fala sobre Archie e seus problemas como um geek. Onde você conseguiu essa inspiração? Você era um geek quando criança?

Fator Nerd começou como uma coisa completamente diferente. Eu estava lendo um material sobre caças às bruxas e eu tive a ideia de uma história de amor entre um adolescente caçador de bruxas e uma garota acusada de bruxaria. Quando eu mostrei a ideia para a minha agente, ela disse que isso não seria legal para os adolescents modernos, então eu comecei a pensar. Uma manhã, eu estava contando a um amigo meu uma história de quando eu saí pela primeira vez com uma garota – o que não resultou em coisa boa! Eu vou poupar você dos detalhes, mas eu tinha 13 anos de idade e o resultado final foi que eu desmaiei! Essa foi a origem da ideia de Fator Nerd.

Sim, eu era – e ainda sou – um Geek. Eu gosto de Star Wars, Star Trek, Dr Who, leio O Senhor dos Anéis, jogo RPGs e action figures.Eu nunca fiz parte da galera legal.

3. Quando você pensa nos seus leitores, como você os imagina?

Eu não imagino, na verdade – eu tenho esperanças sobre eles. Uma parte do livro fala sobre como o divórcio pode afetar jovens, mesmo depois que tudo tenha ‘acabado’. Eu espero que meus leitores possam levar algo do livro, cuja grande parte é baseada em minhas próprias experiências – é uma autobiografia disfarçada! Mas existem pequenas mensagens sobre como sobreviver a tempos ruins e eu espero que as pessoas percebam isso.

4. Se você pudesse ter um super poder, qual você escolheria?

 Essa é difícil! Normalmente fico entre poder voar ou ficar invisível. Eu acho que escolheria invisibilidade, mas agora acho que ter super força seria demais. Acho que poder escolher entre essas seria um super poder – mas vou ficar com a super força. Tipo o Incrível Hulk, mas sem os shorts rasgados.

5. Fator Nerd fala muito sobre RPGs. Você gosta deles? E qual você acha que é a melhor parte em poder jogá-los?

Eu amo RPGs. Eu costumava mais desenhar do que jogar, mas eu recentemente voltei a jogar. Quando eu tinha 14 anos e meus pais estavam se separando, os jogos foram um jeito de escapar de todas as coisas ruins. Eu não queria escrever um livro sobre alguém que acorda e descobre que tem poderes mágicos e que poderia repentinamente fazer tudo dar certo, eu queria escrever sobre o poder que todos nós temos – o poder da imaginação. Se você usá-lo bem, pode fazer o que quiser e, temporariamente, deixar os seus problemas pra trás. Mas eu também amo os RPGs pelas pessoas que os jogam; eles são tão focados em fazer suas próprias fantasias e eu acho isso uma qualidade estranhamente linda.

6. Fizemos um pouco de pesquisa e descobrimos que você visita escolas regularmente. Você pode nos dizer mais sobre essas experiências?

Vocês tem uma ótima equipe de pesquisa! Sim, eu faço – e fico feliz em dizer que elas sempre dão bem. O que eu tento fazer é criar um evento como se fosse uma conversa entre a plateia e eu. Eu não tenho um tempo estabelecido para perguntas; eu encorajo todos a perguntarem quando quiserem. Desse jeito, cada evento é único e nunca se repete. Eu tenho algumas histórias que conto, como na vez em que desmaiei na frente da minha primeira namorada e quando eu a enviei flores e quando eu desmaiei pela segunda vez e quando ela se mudou para a Nova Zelândia… Acho melhor eu parar, não?

7. Obrigado, Andy! Foi ótimo falar com você! Beijos e abraços do Brasil!

É uma honra e um prazer falar com vocês! Eu não posso agradecer os brasileiros o suficiente pelas boas vindas que vocês vêm me dado no Twitter eu só posso esperar que vocês entendam o meu português pobre nas minhas replies. Eu sei que vocês esperaram mais de um ano – mas vocês são o primeiro país fora do Reino Unido a receber Archie em suas vidas. Obrigado, Brasil! Espero ver vocês em breve. 

Fator Nerd  terá seu lançamento oficial na Bienal do Livro, em Agosto.

Curta nosso e receba notícias direto na sua timeline.


Tags

Comentários