DAMMIT Entrevista: Jenny Han, autora da trilogia “Para Todos Garotos Que Já Amei” Bookly

Neste ano, uma das convidadas da Bienal Internacional do Livro, que em 2017 aconteceu no Rio de Janeiro, foi a escritora Jenny Han, autora da trilogia Para Todos Garotos Que Já Amei (Intrínseca). Aproveitando o momento, o DAMMIT conversou com a escritora, que por aqui faz muito sucesso entre jovens e adolescentes.

Seus livros – Para Todos Garotos Que Já Amei, P.S.: Ainda Amo Você e Agora e Para Sempre, Lara Jean – já venderam milhares de exemplares e, para a Bienal, até ganharam um box exclusivo. A saga, que teve seu último volume lançado neste ano, conta a história de Lara Jean, uma garota que guarda suas cartas de amor num chapéu que ganhou da mãe. Acontece que essas cartas não foram escritas para ela, e sim por ela – são cinco ao todo. Mas, apesar de pensar que suas palavras nunca serão lidas por ninguém, a vida amorosa de Lara muda completamente quando as cartas são enviadas aos destinatários. Fofo!

Abaixo, confira a entrevista completa com a autora:

DAMMIT: Para começar, qual foi o maior desafio que você encontrou quando começou a escrever para o público jovem?
Jenny Han: Acho que o maior desafio é acompanhá-los! Quando você escreve uma série, você tem que terminar o próximo livro dentro de um ano, porque seu público está ficando cada vez mais velho e você não quer perdê-los. Mas, não tenho o que reclamar. Esses fãs são muito leais e tenho alguns leitores que acompanham as minhas histórias desde quando eram adolescentes, e agora são adultos.

No livro, você fala sobre temas importantes, como feminismo. Então, atualmente, você acha que é essencial falar sobre essas questões num livro?
Acho que é sempre importante lidar com questões difíceis, mas, sim, neste momento específico sinto que é essencial falar sobre essas coisas.

Foi difícil escrever o livro final da saga? Como você se despediu de Lara?
Foi difícil porque eu queria que os fãs se sentissem realmente satisfeitos com o final. Então, tentei trazer ao livro o máximo de esperança e otimismo possível, porque a Lara é uma personagem esperançosa e otimista.

Você já imaginou um final diferente ao que você deu a Lara? 
Nunca tenho certeza de como vou terminar um livro, então imaginei diversos tipos de finais. Mas, todos eles terminavam no mesmo lugar – exatamente como foi.

Se você pudesse escrever uma carta a qualquer pessoa do mundo, para quem seria?
Gostaria de escrever uma carta a Michelle Obama, dizendo-lhe o quanto eu a admiro.

Quando você estava escrevendo a saga, você imaginou que ela se tornaria um filme?
Eu esperava, mas essa é uma coisa que a gente nunca sabe de verdade.

E agora … isso é real! Você fará parte de alguma forma da produção do filme?
Cheguei a visitar o set algumas vezes, e sempre que o diretor tem dúvidas sobre os personagens, fico feliz em respondê-las. Eu também ajudei na parte das roupas, o que é muito legal. A moda de Lara é uma grande parte de seu personagem: É como ela se expressa, como ela se apresenta ao mundo. Então, eu realmente queria ter certeza de que eles conseguiram fazer isso da maneira certa.

O que você pode nos contar sobre o filme?
Ainda não vi o filme, mas do que vi no set, vai ser divertido, doce e romântico. Os atores tem uma grande química, e todos eles estão realmente comprometidos em trazer esses personagens e a história à vida. Mal posso esperar para vê-lo. Espero que os fãs adorem!

Curta o DMT no Facebook e receba notícias diretamente em sua timeline.

Tags

Escrito por
Postado dia 24 de setembro de 2017

Comentários

DAMMIT.com.br © 2012 - 2014    —    Alguns direitos reservados